18/05/2017

O meu espaço zen na revista OcaPop + dicas especiais

Além do blog, de trabalhar com decoração e design, também sou instrutora de Yoga.

Às vezes acontece de as pessoas se abrirem comigo, dizendo o quanto sofrem de ansiedade, revelam sobre uma angústia que muitas vezes não conseguem entender o porquê. Ouço inclusive, que muitas pessoas deixam de sair por conta do medo da violência.

Também é natural revelarem uma sensação de escassez como se estivesse faltando algo na vida, mas na realidade não está! E muitas vezes eu também me sinto assim, sabia?!

Por isso que venho aqui dizer para você o quanto  é importante reconhecer que esse não é o nosso estado natural, desta forma não estamos vibrando na nossa frequência mais elevada! Ao ter consciência disso podemos mudar os padrões que nos limitam de viver plenamente.

Quando recebi o convite da revista Oca Pop para participar da sétima edição com dicas para um espaço zen, meu coração encheu de alegria pela oportunidade de poder espalhar por aí a importância de termos um lugar sagrado dentro de nossa casa.

Um lugar onde podemos descascar as camadas que nos limitam a enxergar a nossa força interior. A matéria está riquíssima, com muitas dicas preciosas para criar o nosso refúgio.

Veja a matéria completa aqui e depois me conta o que achou. Estou na página 192 da revista. Lá eu falo sobre paleta de cores, texturas naturais e artesanais para a construção de um ambiente anti-digital, onde o tempo e a introspecção são os verdadeiros luxos e muitas outras coisas!



A ideia do espaço Sagrado é trazer o aspecto divino para dentro de casa.

Do ponto de vista do autoconhecimento, a nossa casa é como se fosse a nossa própria mente. O que está do lado de fora é apenas uma expressão do que está do lado de dentro. Se na sua mente já existe a conexão com o divino, possivelmente você já tem um espaço de conexão com o Sagrado em seu lar, mesmo que de forma inconsciente. Espero que com essas dicas, você tenha prepare um cantinho só seu de conexão. <3

Quando escrevi a matéria, trabalhei com os 4 elementos da natureza de forma intuitiva. Hoje, com um estudo mais aprofundado sobre as intenções que cada elemento traz como potencialidade para a nossa cura, quero compartilhar com você esse novo aprendizado, acrescentando ainda mais conteúdo à matéria da revista.

Vamos agora ver em detalhes o que cada elemento traz de conexão com o nosso SER e consequentemente com o nosso ambiente.


  • Terra: Estar presente aqui e agora, assumir o meu poder de estar inteira em mim mesma. É a limitação que traz crescimento, a poda que me fortalece e me faz entrar de forma profunda nas minhas raízes para me tornar cada vez mais estável. Materialização de ideias e projetos. Relembrar que a morte e o renascimento é o ciclo natural da vida. Estar centrada, pés no chão, ser sustentável em mim mesma, andar com as minhas próprias pernas, manifestar meus desejos e realidade. Trazer minhas visões e ideias manifestadas no plano da matéria

  • Água: Fluidez, a capacidade de entrega ao fluxo natural da vida. Representa a relação de união com o outro com empatia, harmonia e transparência.

  • Fogo: A força da realização, discernimento, clareza, foco, força de decisão, de vontade e coragem.

  • Ar: A capacidade de voar mais alto, além de mim mesma, girar no caos da vida e me perceber inteira. Minha conexão com o Todo, de que sou parte de tudo e relembrar o poder divino que habita dentro de mim (troca gasosa). Ter visões e ideias para o futuro que serão levadas para o elemento terra, ao plano da matéria.

Depois de preparar o seu cantinho, além das sugestões que compartilhei na revista, quero sugerir um exercício super especial para você. Um exercício de meditação e de escrita. O ato de escrever nos ajuda a exteriorizar tudo o que está dentro.

Entre em meditação:

1 - Coloque um mantra para criar um clima de introspecção, eu sugiro este aqui.

2 - Em seu local tranquilo, de paz e contemplação, sente-se numa posição confortável com as mãos apoiadas sobre os joelhos e as palmas das mãos voltadas para cima.

3 - A sua respiração deve ser praticada de forma lenta e suave. Inspire lenta e profundamente pelo nariz, ao exalar vá soltando o ar pela boca de forma lenta e silenciosa.

4 - Vá levando a sua atenção para o ir e vir da sua respiração, leve a sua atenção também para o mantra, se conecte com os sons à sua volta.

5 - Permaneça nesse estado até você sentir que está vibrando de forma mais serena, não force a barra. Quando você sentir cansada de estar nesse estado meditativo, vá saindo da meditação, e vamos para o próximo exercício.

Chegou a hora de você escrever sobre o poder da sua força interior, vamos fazer um exercício para nos relembrar desse poder.

Responda as perguntas abaixo:

1- Que tipo de recordações, ideias, sinais, conversas você recebeu ou tem recebido da sua intuição?

2- Em quais momentos você se considera sábia?

3- Faça uma lista dos momentos em que você sentiu que estava sendo orientada.

Aproveite o seu momento!

Até breve!





Nenhum comentário :

Postar um comentário