06/03/2017

Designer finlandesa ensina como não ser conformista

Na próxima quarta-feira (08/03) é Dia Internacional da Mulher e me senti motivada a preparar uma semana inteira de homenagens à luta, à independência, ao talento e ao empoderamento feminino.

Neste momento estamos mais empoderadas do que nunca, mas também sabemos que nem sempre foi assim e ainda temos muito o que evoluir. Parte dessa evolução aconteceu e ainda acontece graças à mulheres que não se conformam com a sua atual condição.

Portanto:

SEJA NÃO CONFORMISTA!

Se permita.  Se dê mais liberdade para pensar, agir e fazer. Os seus atos, pensamentos e ideias podem até parecer absurdos para os outros, mas é porque você não consegue compreender as regras, as estruturas e normas sociais. Muitas vezes as suas ideias são inovadoras demais para o seu próprio tempo.

Você é livre e tem uma incapacidade danada para seguir as regras e os procedimentos pré estabelecidos.

Mas calma, isso só significa que você é uma pioneira.

Você é repleta de criatividade, visão e muita capacidade de liderança.

Você aponta para a mudança que o mundo ainda não percebeu, então seja essa mudança.

SEJA NÃO CONFORMISTA!

Esteja sempre de pé para o que você acredita. De peito aberto, queixo pro alto e com firmeza na mente.

Confie em você! Seja você! E tenha coragem criando a própria demanda.

A designer finlandesa Maija Isola é um bom exemplo para uma não conformista na década de 60. Foi contra a ordem pré-estabelecida de sua chefe, ouviu sua intuição e se preocupou mais em seguir a sua criação e expressão do que com as regras.




A estampa floral Unikko é um dos grafismos mais conhecidos do mundo da moda, hoje à frente de seu tempo a estampa virou um clássico no mundo da moda. E foi transgressora quando criada na década de 60 sendo uma das estampas mais icônicas do século 20.

Venha, vou te contar a história!

O print se tornou um dos símbolos da Marimekko, empresa finlandesa que abusa de tecidos e estampas coloridos, em contraste com o cenário acinzentado da Finlândia. A história da criação dessa estampa é curiosa e bem ousada por parte da sua criadora, a designer Maija Isola.

Em 1964, quando havia um boom da era flower power, Armi Ratia, fundadora da Marimekko, anunciou que a marca jamais faria estampas florais, ela dizia que "as flores só deveriam desabrochar na natureza", além do desejo de criar algo novo, já que os florais dominavam o mundo têxtil nessa época.

Maija, não quis saber da proibição, colocou a mão na massa e desenhou uma série inteira de padronagens com flores vermelhas, entre elas a famosa Unikko, um print que influencia no mundo da moda e do design até hoje.

Além do desenho em si, a ousadia da designer é fascinante. É incrível perceber como ela sabia o que estava fazendo, não foi mero acaso ou sorte a ilustração cair no gosto da dona da Marimekko. A flor desenhada por Maija tem um grafismo simples e compreensível a diversas culturas e ainda é atemporal.

Também na década de 60 a marca ganhou grande destaque internacional, com suas coloridas estampas, e além dos tecidos e roupas, a Marimekko ganhou enorme reconhecimento pelos seus objetos para a decoração interior.


Almofadas com as flores Unikko

Bandeja com a padronagem

Look da Coleção de 2014, quando a estampa Unikko fez 50 anos







Comemoração dos 50 anos da estampa Unikko

Ônibus coberto pelas flores Unikko em Hong Kong

Balão Unikko sobrevoa os arredores de Helsinki

Coragem, mulher!

Vamos transformar o mundo à nossa volta.

Quem for nova por aqui e quiser me acompanhar no instagram é só procurar por @casadesignstudio 

Obrigada pela sua companhia!

Referências: Casa Vogue e Wikipedia



Nenhum comentário :

Postar um comentário